24 de maio de 2021

A Nespresso, marca líder em cafés porcionados de alta qualidade sustentável e pioneira na reciclagem de cápsulas, completa 10 anos de seu Programa de Reciclagem. Desde 2011, a Nespresso recebe as cápsulas de café usadas e faz a separação do pó de café do alumínio, sem a utilização de água. Atualmente, a marca possui um Centro de Reciclagem em Osasco, na região metropolitana de São Paulo. No processo de economia circular, o alumínio é infinitamente reciclável, ou seja, ele volta para o seu ciclo de vida em formas variadas, como bicicletas e canetas, enquanto o pó de café é compostado, se tornando adubo orgânico. O Centro também é o marco na celebração de 15 anos de operação da companhia no País e reforça o compromisso em ser uma empresa carbono neutro até 2022.
A Nespresso investe mais de R$ 5 milhões de reais por ano em ações ligadas à reciclagem e vem aumentando os pontos de coleta de cápsulas usadas por todo Brasil, além de oferecer orientação aos clientes que não estão saindo de casa. “Ao longo desses 10 anos de atuação já reciclamos milhares de toneladas de cápsulas vindas de todos os cantos do Brasil” comemora Cecilia Seravalli, Gerente de Sustentabilidade da Nespresso no Brasil. “Com a pandemia nossos esforços têm sido redobrados, incentivando ainda mais a separação dos resíduos (pó de café e alumínio) em casa e recomendando a melhor forma de descarte. Vale ressaltar que a Nespresso oferece a 100% dos consumidores pelo menos uma solução para reciclagem de cápsulas usadas e nossa meta é chegar a 50% de reciclagem efetiva até até 2030”.
Em relação à linha profissional, 100% dos clientes das cidades de São Paulo e Rio de Janeiro participam do programa de reciclagem por logística reversa. Até o final do ano, a Nespresso vai oferecer uma solução para todos os clientes do país. “A sustentabilidade é uma responsabilidade encadeada e compartilhada. Estamos em uma jornada constante de melhoria com ações de engajamento com o consumidor com o objetivo de aumentar a taxa efetiva de reciclagem” Acrescenta Cecilia Seravalli.
SEGUNDA VIDA AOS RESÍDUOS
O programa Nespresso Hortas existe desde 2020 e fornece o pó de café, decorrente da reciclagem, como alternativa de adubo para cultivo de alimentos orgânicos, de forma regenerativa, pela Cooperapas – Cooperativa Agroecológica de Produtores Rurais e de Água Limpa da Região Sul de São Paulo, localizada em Parelheiros. Ao colaborar com outros atores locais para garantir o aproveitamento do pó do café na produção de alimentos, o projeto proporciona uma demonstração prática da visão de uma economia circular para os alimentos em São Paulo.
Outra contribuição importante da iniciativa é a doação de parte dos alimentos produzidos na região para o Programa Banco de Alimentos da Prefeitura de São Paulo, que distribui para entidades assistenciais localizadas na zona sul da capital paulistana. Até o final do ano, 3500 famílias receberão cestas de alimentos orgânicos.
A Morada da Floresta é umas das parceiras da Nespresso no Projeto Hortas, responsável por organizar todos os elos do processo, a logística da borra de café, orientação de uso e consultoria para os agricultores, “O projeto é extremamente importante, reforça a viabilidade da economia circular em diversas escalas! Além de devolver matéria orgânica para o solo e ofertar um insumo para adubação orgânica, estamos ajudando na redução de custos dos produtores. O projeto exemplifica a importância de parcerias para efetivação da economia circular, juntando seus diversos elos.”, diz Victor Argentino, consultor técnico da Morada da Floresta.
Já o alumínio, destinado à indústria química, volta para o seu ciclo de vida em formas variadas, como bicicletas, canetas e até peças de esquadria. O alumínio reciclado requer 95% menos energia para produzir do que o alumínio virgem, além de colaborar com uma redução significativa na pegada de carbono. A Nespresso assumiu o compromisso de que, até 2022, suas cápsulas da linha Original serão produzidas com 80% de alumínio reciclado e da linha Vertuo, 85%.
“A economia circular ajuda na redução da pegada de carbono. Segundo um report da The Ellen MacArthur Foundation, empresas que adotam essas iniciativas podem ter uma redução de 48% nas emissões de CO2, e por isso buscamos aumentar cada vez mais a reciclagem, utilizar alumínio reciclado e dar uma segunda vida aos resíduos é tão importante” aponta Cecilia Seravalli.
PARCERIA COM COOPERATIVAS DE RECICLAGEM
A Nespresso tem parceria com 80 cooperativas de reciclagem em 14 cidades, que trabalham com coleta seletiva para a triagem de cápsulas em diversas regiões, um trabalho importante pelo impacto ambiental e social gerado. A Nespresso adquire essas cápsulas e as leva até o Centro de Reciclagem, gerando renda a esses trabalhadores.
Telines Basílio, mais conhecido como Carioca, é um dos parceiros da Nespresso nessa frente. Presidente da Coopercaps há 13 anos, atua no gerenciamento de resíduos dentro do cenário de cooperativas de reciclagem e proporciona a mais de 350 famílias a oportunidade de ingressar ao mercado de trabalho, por meio do Cooperativismo, promovendo capacitação profissional e desenvolvimento socioambiental.
“As cápsulas de café estão presentes em boa parte da vida dos brasileiros e poucos sabem a importância de sua segregação e destinação ambientalmente adequada nos dias atuais. Podemos apoiar a reinserção da matéria prima na cadeia produtiva da cápsula e colaborar com as empresas nos preceitos de sustentabilidade, e dentro disso, as cooperativas de reciclagem e os agentes ambientais autônomos são fundamentais para ajudar a cumprir esse papel e a legislação que nos rege hoje”, completa Carioca.
COMO RECICLAR
Hoje, a Nespresso oferece a 100% dos consumidores pelo menos uma solução para reciclagem de cápsulas usadas:
• Afim de levar mais comodidade ao cliente, a Nespresso ampliou a solução de logística reversa Entrega Verde. Depois de São Paulo e Rio de Janeiro, neste primeiro trimestre as cidades de Porto Alegre e Recife também receberam a iniciativa, que promove a coleta de cápsulas usadas no ato da entrega de novas cápsulas, sem que o cliente precise ir até um ponto de coleta;
• Ainda no primeiro trimestre, a Nespresso também se uniu aos Correios para disponibilizar uma base para recebimento de cápsulas de café usadas em agências. O projeto-piloto começou em 4 cidades e tem o potencial de atingir mais de 3500 agências por todo país;
• A Nespresso ainda conta com mais de 200 pontos de coleta espalhados pelo Brasil;
• O consumidor que não tem acesso a um ponto de coleta pode enviar suas cápsulas pelos Correios, sem custo, solicitando uma Autorização de Postagem por meio do site http://www.nespresso.com/reciclagem.
Fonte: Weber Shandwick