12 de junho de 2020

 

A produção de caixas, acessórios e chapas de papelão ondulado foi de 266.341 toneladas em maio de 2020, representando uma queda de 12,5% do volume total em relação ao mesmo mês em 2019, segundo dados da ABPO (Associação Brasileira do Papelão Ondulado). Sob o efeito da pandemia de Covid-19 esta é a maior variação interanual negativa desde junho de 2019, quando a expedição de papelão ondulado chegou a recuar 14,8% devido ao efeito base da greve dos caminhoneiros em 2018.

 

“Entre os meses de maio, o resultado ainda é superior ao período de 2005 a 2009 e de 2018. Com um dia útil a menos do que maio do ano anterior (25 dias úteis em maio de 2020 versus 26 dias úteis em maio de 2019), a produção por dia útil caiu em 9,0% para 10.654 t/d.u.”, explica Viviane Seda Bittencourt, coordenadora das sondagens da FGV IBRE.

 

“Considerando os dados livres de influência sazonal, a expedição de papelão ondulado caiu 11% em maio, para 266.980 toneladas, menor nível desde maio de 2018 (235.349 toneladas). Com o resultado a expedição ajustada foi inferior ao observado durante a recessão de 2014-2016. A expedição por dia útil nos dados sazonalmente ajustados foi de 10.679 t/d.u., também menor nível desde maio de 2018 (9414 t/d.u.) e 14,6% menor  abril”, informa.

 

Fonte: ABPO