16 de setembro de 2020

A necessidade crescente por mais transparência nas práticas sustentáveis das empresas, impulsionada ainda mais pela mudança de comportamento do consumidor durante a pandemia da Covid-19, tem provocado o aumento na procura por papelcartão reciclável para produção de embalagens, segundo a Papirus, uma das maiores fabricantes de papelcartão do País, que registrou, nos últimos meses, uma demanda expressiva por seu papelcartão Vitacycle.
Este movimento, de acordo com Amando Varella, diretor Comercial e Marketing da Papirus, é puxado, especialmente, por empresas dos setores de cosméticos, higiene pessoal, farmacêutico e alimentício, preocupadas em assegurar o uso consciente dos recursos em todo o processo de fabricação de seus produtos. “A Papirus, que sempre desenvolveu seus produtos e estratégia de negócios com base na sustentabilidade, viu crescer fortemente, após o início da pandemia, a demanda das empresas por produtos que sejam produzidos com materiais reciclados e que observem os princípios da sustentabilidade em toda a sua cadeia e ciclo de produção”, destaca Varella.
Com o objetivo de oferecer produtos sustentáveis e que também atendam às especificações de cada end-user, a Papirus tem prestado suporte às marcas realizando estudos sobre seus sistemas de embalagem, avaliando as necessidades dos consumidores e auxiliando no desenvolvimento da embalagem ideal para cada produto, baseado nas últimas tendências e inovações. “A Papirus está preparada para fazer isso de forma eficiente e completa, com capacidade de reaproveitar as embalagens e reduzir os resíduos”, destaca Varella.
O carro-chefe neste trabalho é o Vitacycle, um papelcartão feito com 30% de material reciclado pós-consumo, alinhado ao conceito da economia circular, o executivo ressalta ainda que a Papirus está preparada para atestar a sustentabilidade do produto, e, inclusive, o índice de material reciclado utilizado na fabricação do papelcartão. “Dispomos de equipamentos, processos de controle, auditoria da reciclagem e certificações como a FSC®️ (Foresty Stewardship Council), que atestam o nosso Selo Verde com a porcentagem de aparas utilizadas em cada produto e a sustentabilidade no processo de manejo florestal”, conclui.
Fonte: GPCOM Comunicação Corporativa