29 de abril de 2020

 A Owens Illinois (O-I), líder mundial na fabricação de embalagens de vidro, lançou a campanha #Vidroabraçavidas, que conta com iniciativas para auxiliar no combate à pandemia da COVID-19. Em unidades de todo o mundo estão sendo realizadas ações de solidariedade; aqui no Brasil e Argentina, a companhia está produzindo “Caixas de Intubação” de acrílico, um material muito diferente do vidro, sua habitual matéria-prima, para ajudar a salvar vidas.

O primeiro passo para a O-I decidir investir nas caixas foi buscar por soluções que pudessem ser complementares e efetivas para ajudar a sociedade. E tendo em vista que em muitos hospitais faltam equipamentos de segurança para os profissionais de saúde, a companhia foi atrás de alternativas e encontrou a “Extubation Box”, uma espécie de “Caixa de Intubação” desenvolvida por profissionais da saúde de Taiwan que serve como barreira entre médico e paciente, evitando a contaminação por gotículas que podem ser expelidas durante o processo de intubação dos pacientes.

Testadas pelo Boston Medical Center, as caixas tiveram sua eficiência comprovada e agora estão sendo produzidas nas fábricas da Owens Illinois. “Estamos passando por um momento delicado que nunca enfrentamos antes e precisamos cuidar para que as pessoas saiam fortalecidas desse período. Nós faremos o que pudermos para lutar ativamente nessa batalha, disponibilizando os nossos recursos e nossas pessoas para ajudar a salvar vidas”, afirma Alessandro Figliuolo, diretor de Manufatura da O-I.

Por ser feita em material acrílico, a caixa permite que os profissionais de saúde tenham menos contato com os pacientes durante a intubação e principalmente extubação – que é a maior exposição ao risco -, uma vez que ela é colocada ao redor do rosto da pessoa infectada e possui três buracos para colocar as mãos e realizar os procedimentos necessários. Por ser transparente, os médicos têm total visão do que está sendo realizado, mas com uma barreira a mais para protegê-los.

As primeiras caixas começaram a ser produzidas na fábrica de São Paulo, capital, e estão sendo entregues ao Hospital Tatuapé, na zona leste da capital paulista. A companhia também já iniciou a montagem em outras unidades da empresa, localizadas no Rio de Janeiro (RJ), em Recife (PE), em Vitória de Santo Antão (PE) e Rosario (Argentina). No Brasil, todos os hospitais que receberão as caixas pertencem ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Além da doação das caixas, todas as unidades da empresa estão com pontos de arrecadação para alimentos, produtos de higiene pessoal e materiais de limpeza, que serão entregues em comunidades carentes do entorno, e os funcionários ainda organizaram uma vaquinha on-line para arrecadar dinheiro que será convertido em cestas básicas para vítimas da pandemia. “Sempre incentivamos a solidariedade e a empatia entre nossos colaboradores e não seria diferente neste momento. É muito gratificante ver que todos querem colaborar de alguma forma”, comenta Alessandro Figliuolo.

Fonte: Ketchum