11 de novembro de 2020

Para empresas e consumidores, a sustentabilidade não é mais uma aspiração planejada para o futuro, e sim um requisito que deve ser aplicado agora. Ciente disso, a Milliken desenvolveu uma nova geração do seu consagrado clarificante Millad® NX® 8000, que promove a mais alta transparência em embalagens e utilidades domésticas feitas de polipropileno (PP). O lançamento, denominado Millad® NX® 8000 ECO, alia os diferenciais sustentáveis a vantagens de desempenho para os fabricantes e usuários das soluções plásticas.
O Millad® NX® 8000 ECO é resultado de ajustes na formulação que otimizam a produção de peças de PP clarificado. “O novo clarificante possibilita aos convertedores o processamento em temperaturas mais baixas, aumentando as taxas de produção e garantindo uma economia média de energia de 10%”, explica Edmar Nogueira, gerente técnico da Milliken. O menor consumo energético é validado pela Underwriters Laboratories (UL), um dos principais órgãos certificadores do mundo, permitindo aos brand owners o uso do selo UL de declaração ambiental em suas embalagens ou utilidades moldadas por injeção.
Compatível com todos os processos de conversão, o Millad® NX® 8000 ECO torna o polipropileno clarificado uma alternativa ainda mais viável ao vidro ou a polímeros amorfos como PC, PET, PVC e PS. Para os fabricantes de bens de consumo, ele proporciona ainda benefícios em três importantes frentes: segurança no acondicionamento de alimentos, experiência sensorial e economia circular.
A nova geração do clarificante atende aos mais recentes e rigorosos requisitos para contatos com alimentos, minimizando riscos de migrações indesejadas de substâncias. “O Millad® NX® 8000 ECO está em conformidade com padrões de segurança ainda mais elevados do que os atualmente em vigor na maioria dos mercados mundiais”, destaca Rodrigo Silva, gerente comercial da Milliken.
Experiência sensorial e reciclabilidade
No quesito experiência sensorial, o novo clarificante assegura a melhor percepção visual das embalagens sob diferentes tipos de iluminação – especialmente a luz LED, de uso crescente no varejo brasileiro. “Diferentemente das lâmpadas incandescentes e fluorescentes, hegemônicas até pouco tempo atrás, o LED emite luz em comprimentos de onda distintos. Isso pode afetar o aspecto visual das peças clarificadas”, detalha Nogueira. “Devido a ajustes na fórmula, o Millad® NX® 8000 ECO também contorna essa questão, adequando-se a diferentes ambientes e tecnologias de iluminação”.
Embora entidades de classe dos setores de iluminação e supermercadista não disponham de estatísticas sobre padrões de luz das lojas brasileiras, uma estimativa da McKinsey Global Lighting aponta a importância da adequação dos produtos à nova realidade. Em 2011, 7% dos estabelecimentos comerciais da região utilizavam iluminação LED. Esse índice evoluiu para 45%, em 2016, e deve chegar a 68% em 2022. “Ante o cenário de concorrência cada vez mais acirrada nos pontos de venda, pequenas diferenças visuais podem fazer diferença enorme nos resultados das indústrias”, comenta Silva.
O terceiro pilar de aprimoramento do Millad® NX® 8000 ECO é uma condição ainda mais favorável ao reaproveitamento dos materiais no pós-consumo. A fórmula simplificada do clarificante facilita processos de coleta e seleção nas usinas de reciclagem, permitindo o trabalho com a mais alta gama de embalagens e utensílios domésticos. Essa propriedade é reconhecida, entre outros órgãos, pela Associação Americana de Recicladores de Plásticos.
Embora leve a um novo patamar atributos que consolidaram a família Millad® NX® como referência em clarificantes para PP ao longo dos últimos dez anos, o Millad® NX® 8000 ECO mantém-se com a mesma competitividade das versões já conhecidas pela indústria. “A nova geração é um passo à frente, antecipando-se a possíveis movimentos do mercado. Convém esclarecer que os aditivos atuais continuam sendo úteis e eficazes frente ao atual estágio produtivo e regulatório do Brasil. Mesmo assim, estamos à disposição para dar detalhes a todos os parceiros interessados”, esclarece Nogueira.
Fonte: 2PRÓ Comunicação