18 de setembro de 2019

Fabricantes de embalagens e detentores de marcas que procuram atingir metas de sustentabilidade e reduzir custos estão demonstrando grande interesse pelos mais novos agentes químicos espumantes (CFAs) HYDROCEROL da Clariant Masterbatches. As estruturas mais finas e duráveis das células de espuma permitem reduzir o uso de resina e o peso, sem perda significativa de propriedades mecânicas.

Os masterbatches de aditivos de expansão química HYDROCEROL têm papel fundamental na iniciativa da Clariant de ajudar produtores de embalagens a desenvolver recipientes mais sustentáveis, ao melhorar a capacidade de reciclagem, promover a reutilização, aumentar a aceitação de polímeros compostáveis e de origem biológica, além de reduzir o teor geral de plástico.

Ao serem adicionados aos polímeros durante o processamento, os agentes químicos espumantes HYDROCEROL se decompõem e produzem bolhas na matriz polimérica quando a pressão é reduzida durante o processamento. Como o gás desloca o polímero, é necessário menos plástico para produzir um frasco soprado ou uma peça injetada. Foram registradas reduções de pelo menos 10% no uso de material para a produção de frascos e chapas monocamadas e coextrudadas. Ao mesmo tempo, o agente químico espumante plastifica a resina na máquina de processamento, reduzindo a quantidade de calor necessária para sua fusão (economia de energia). Com isso, menos calor precisa ser removido durante o resfriamento e também reduz o tempo dos ciclos, geralmente de 10 a 15%.

Os masterbatches HYDROCEROL estão disponíveis na forma de minipellets. Com menos da metade do tamanho do granulado padrão, os minipellets permitem produzir uma estrutura de espuma mais homogênea e fina com dosagens menores. Isso possibilita uma homogeneização mais precisa do aditivo, bem como um peso mais constante por garrafa.

TECNOLOGIA DE EXPANSÃO APRIMORADA

A formação de espuma não é algo novo. Ela já é amplamente usada em componentes de construção, bagagens, mobiliários de casas e jardins e, mais recentemente, em peças automotivas, a fim de reduzir o peso e o uso de matéria-prima. Mas a aceitação em aplicações de embalagens era limitada por uma estrutura celular relativamente áspera e não uniforme, que afetava o aspecto e a resistência mecânica, principalmente em seções de parede mais finas.

A aprimorada tecnologia de expansão química usada nos novos masterbatches HYDROCEROL permite obter uma estrutura altamente uniforme em células extremamente pequenas, de 20 a 100 micrometros de diâmetro. Essas dimensões são muito mais favoráveis do que os 400 micrometros típicos das espumas de primeira geração e até mesmo do que as espumas de 200 micrometros, que eram consideradas “finas” até recentemente.

Isso significa que não há diferença significativa de aspecto ou desempenho entre as estruturas produzidas com ou sem CFA. No entanto, são inegáveis os benefícios de peso reduzido das peças e de menores custos de produção.

Fonte: burson cohn & wolfe