30 de junho de 2021

A TerraCycle, líder global em soluções ambientais de resíduos de alta complexidade, inaugurou um estande totalmente dedicado à comercialização de produtos com o conceito lixo zero. Há dois anos o Loop se propõe a oferecer aos consumidores uma nova maneira de comprar e de consumir itens essenciais do dia a dia. A novidade consiste na ampliação do acesso à plataforma por meio de parcerias com grandes varejistas, sendo que recentemente inaugurou uma seção totalmente dedicada à comercialização destes produtos na loja Carrefour em Montesson, na França. O primeiro hipermercado do grupo a dispor de linha de produtos “lixo zero” conta com um tráfego mensal de cerca de 150 mil pessoas.

Em uma semana de operação, o estande já comercializou mais de mil itens, com uma variedade aproximada de 40 SKUs, dispostos em embalagens reutilizáveis, duradouras e com design moderno. “A estimativa é de que as embalagens possam ser envasadas cerca de 100 vezes e quando não estiverem mais em condições de uso serão encaminhadas para a reciclagem”, conta Renata Ross, gestora de Marketing e Relacionamento da TerraCycle.

Para os próximos meses, a expectativa do Carrefour – o primeiro distribuidor a oferecer a experiência de zero desperdício aos seus clientes – é inaugurar estandes do Loop em 100 lojas com um portfólio de aproximadamente 200 tipos de produtos, que inclui bebidas, alimentos, cosméticos, itens de higiene pessoal e de limpeza. Até o final de 2025, a rede espera alcançar a marca de 500 lojas com prateleiras dedicadas ao conceito “lixo zero”, além de ampliar a oferta para mais de 1000 itens.

No mundo, a iniciativa da TerraCycle já conseguiu envolver grandes varejistas e mais de 200 empresas de bens de consumo, como P&G, PepsiCo, Nestlé, Unilever, Coca-Cola, Danone, Mars Petcare e Mondelēz. Além disso, cerca de 500 produtos dessas marcas já estão disponíveis na plataforma globalmente e podem ser encontrados em países como Estados Unidos, Reino Unido, Austrália e Japão.

No Brasil, ainda não há previsão de lançamento do Loop, que precisa contar com o envolvimento das marcas de bens de consumo e da rede varejista para ser viabilizada, tanto apoiando financeiramente sua implementação, quanto adaptando-se ao portfólio de produtos existentes no país.

Fonte: Seven PR