9 de junho de 2021

As plantas de reciclagem de plásticos são uma base essencial da economia circular e, por isso, contribuem significativamente para a proteção do meio ambiente e de recursos naturais. Ao mesmo tempo, é uma tecnologia que também consome recursos, sobretudo água.

Isso significa que a sustentabilidade de uma tecnologia circular não é medida apenas pela qualidade do produto final. Os processos que levam a esse produto final desempenham um papel igualmente importante. Como fabricante de plantas de reciclagem, a Krones se responsabiliza por cuidar dessas duas dimensões da sustentabilidade.

A tecnologia MetaPure, da Krones, recicla materiais como garrafas PET e embalagens de poliolefina de uma qualidade tão elevada que permite inclusive o uso de material

reciclado equivalente à aplicação original. A tecnologia conta com um módulo de lavagem e outro de descontaminação. Como parte da otimização contínua do sistema, os engenheiros de desenvolvimento da Krones agora se concentraram, entre outros aspectos, no consumo de água do módulo de lavagem.

Astrid Kadlubski, gerente de Produto da Krones, explica que, no processo de reciclagem, os plásticos são fragmentados em flocos em moinhos úmidos e depois lavados. Isso, por sua vez, gera águas residuais contendo diferentes substâncias dissolvidas, dependendo do material de entrada. Além das sujeiras normais, incluem-se, por exemplo, resíduos orgânicos do conteúdo da embalagem, produtos de limpeza do processo de lavagem e tintas de impressão dissolvidas de garrafas e rótulos.

“Em muitas plantas de reciclagem, a água circula e é acondicionada no bypass. Com o resultado, a contaminação das águas de processo torna-se cada vez mais concentrada e, em última instância, pode afetar também a qualidade do produto final”, explica Kadlubski.

Para resolver esta situação, a Krones desenvolveu, em colaboração com um parceiro conceituado, uma solução inteligente para o tratamento completo de água de lavagem e moinho. Isso oferece várias vantagens para uma planta de reciclagem e sua operação. “Em primeiro lugar, reduz a necessidade de água potável e a quantidade de água residual produzida. Em segundo lugar, o processo de reciclagem é realizado em um nível alto e constante”, destaca Kadlubski. Menor consumo de água, maior qualidade do material de saída.

Ou seja, quando o assunto é a economia circular de plásticos, a Krones não se preocupa apenas com o produto final, mas sim com todo o processo sustentável de reciclagem.

Fonte: Imprensa Krones