2 de julho de 2021

A Klabin possui uma operação completamente verticalizada, ou seja, realiza desde o plantio da floresta até a reciclagem da embalagem pós-uso. Atua em três frentes: florestal, celulose fluff , cartão e embalagens (sacos industriais e papelão ondulado).

“O papelão ondulado é um material muito versátil principalmente como embalagem secundária. Isso se deve pelas suas propriedades mecânicas de resistência e rigidez, além disso, é leve para o manuseio. Assim como lá fora, a embalagem de papelão ondulado pode ser usada como shelf ready packaging. Este formato permite agrupar os produtos, posicionar corretamente no ponto de venda e permite ao varejo ganhar tempo na hora de repor os produtos para exposição”, destaca Antonio Lemes, coordenador de novos negócios e produtos da Klabin.

Ele conta que recentemente, a sua área desenvolveu um projeto conceitual que utiliza o papelão ondulado. “Desenvolvemos uma prancha de surfe, com um esqueleto super-reforçado, que recebeu resina por fora. Depois deste trabalho, a gente não vê nenhuma limitação para o papelão ondulado”, conta.

A inovação na Klabin acontece de forma natural. “Hoje, temos ferramentas quando se fala em inovação. Nós promovemos o Packaging School, evento que leva inovações para os clientes. Os projetos são personalizados para atender uma necessidade específica do cliente ou para apresentar tendências”, revela Lemes.

Em 2021, segundo ele, a empresa vai inaugurar o Klabin Lab, um espaço de cocriação para receber os clientes e para aplicar técnicas especificas para criar embalagem personalizada. “A ideia é promover um evento de um dia, ouvir o cliente, desenhar uma proposta e no final do período entregar um produto pronto. Deve estrear nas próximas semanas”, adianta.

Assista a entrevista completa com Antonio Lemes, coordenador de novos negócios e produtos da Klabin, em nosso perfil no Linkedin.