31 de maio de 2021

Maior produtora e exportadora de papéis para embalagens e embalagens de papéis do Brasil, a Klabin teve as suas metas de redução de emissões de gases do efeito estufa (GEE) aprovadas pela Science Based Targets initiative (SBTi). Esta iniciativa estabelece métodos e ferramentas para que as empresas instituam metas de redução de emissões baseadas na ciência. O compromisso da Companhia, divulgado hoje pela SBTi, estabelece a redução das emissões de GEE (escopos 1 – emissões próprias e 2 – emissões em energia comprada) por tonelada de celulose, papéis e embalagens em 25% até 2025, e em 49% até 2035, tendo 2019 como ano-base.

A iniciativa SBTi é uma parceria entre o CDP, o Pacto Global das Nações Unidas, o World Resources Institute (WRI) e o WWF, e busca impulsionar ações climáticas no setor privado por meio da ciência. “O debate em torno das mudanças climáticas é urgente e precisa resultar em ações práticas, que gerem, de fato, impacto positivo ao planeta. Buscamos o embasamento científico para a nossa meta de redução de emissões de GEE e queremos compartilhar essa experiência com o mercado para levar a discussão a um próximo nível”, afirma Cristiano Teixeira, diretor-geral da Klabin.

O compromisso com o desenho de metas de redução de emissões contribuiu para que a Klabin fosse a única empresa brasileira a ser convidada para integrar o COP26 Business Leaders, grupo responsável por difundir e engajar o setor privado no tema mudanças climáticas, além de tratar das pautas da 26ª Conferência das Partes da ONU, que será realizada este ano. A empresa se comprometeu, ainda em 2019, com a Campanha “Business Ambition for 1.5º C – Our only future”, liderada por agências da Organização das Nações Unidas (ONU) e pela SBTi e, mais recentemente, aderiu ao movimento Race to Zero.

Referência mundial em desenvolvimento sustentável, a Klabin já possui um balanço positivo de carbono, pois suas áreas florestais capturam e fixam CO₂ suficiente para compensar as emissões oriundas de seu processo produtivo, realizando um serviço ambiental extremamente importante no combate às mudanças climáticas. Atualmente, a Companhia possui 4,7 milhões de toneladas de carbono equivalente no chamado estoque líquido anual e cerca de 90% de sua matriz energética é proveniente de fonte renovável. Além disso, a empresa possui meta de captura líquida de 45 milhões de toneladas de CO₂eq da atmosfera entre 2020 e 2030 e 100% de compra de energia certificada proveniente de fonte renovável, formalizada nos Objetivos Klabin para o Desenvolvimento Sustentável (KODS).

Fonte: In Press Porter Novelli