22 de fevereiro de 2019

As perspectivas para a indústria do plástico em 2019 são promissoras. Após um período de retração, a Associação Brasileira da Indústria do Plástico (ABIPLAST) e o Sindicato da Indústria de Resinas Plásticas (SIRESP), apoiadoras da FEIPLASTIC 2019, a única feira que representa toda a cadeia do plástico, da resina à reciclagem, comentam o reaquecimento da indústria. O setor espera um crescimento de mais de 2,5% na produção de transformados plásticos.

De acordo com a ABIPLAST, a perspectiva é que as empresas busquem destinar seus recursos para otimizar as plantas já existentes, investindo em melhorias de processos e produtos ligados à implementação da indústria 4.0, além de esboçar certo otimismo para realização de novos investimentos e contratações.

Segundo o presidente da associação, José Ricardo Roriz Coelho, este ano o setor deve enfrentar os desafios de imagem e reputação do produto plástico. “Um evento como a FEIPLASTIC traz a possibilidade de divulgar ao grande público o que é a produção do plástico e a preocupação setorial em ter tecnologias que promovam a sustentabilidade. Várias ações estão sendo realizadas no nosso setor no sentido de promover as vantagens desse material e a economia circular”, afirma.

Na visão do SIRESP, o mercado de embalagens também tem forte contribuição para o bom desempenho da indústria plástica. Outros segmentos, como o de bens duráveis e o automotivo, também devem puxar o crescimento do setor. Além disso, em PVC, cerca de 70% das aplicações estão relacionadas à construção civil, setor com forte expectativa de aumento para 2019.

Para o diretor do Sindicato e da Braskem, Américo Bartilotti Neto, para enfrentar esses desafios, a indústria deve atuar de maneira conjunta. “É necessário encontrar alternativas para a gestão adequada de resíduos plásticos pós-consumo, atendendo aos anseios da sociedade como um todo e buscando cada vez mais aumentar a eficiência no consumo”, complementa Neto.

A produtividade do setor é outro desafio para 2019. “Quando falamos em produtividade, estamos relacionando às novidades nas formas de organização, monitoramento e integração da produção trazidas pelas tecnologias que já estamos acostumados a chamar de ‘indústria 4.0’. Nosso setor e o Brasil precisam também se adequar para não ficarem defasados tecnologicamente”, ressalta Roriz

Essa proposta de inovação e sustentabilidade é justamente o que traz a FEIPLASTIC 2019, que tem por essência apontar os caminhos da indústria do plástico não só no Brasil, mas em toda a América Latina. Com uma tradição de quase quatro décadas, representa a cadeia completa do plástico e é reconhecida por como a feira que o mercado escolheu pelos resultados concretos em negócios e networking qualificado para expositores e visitantes de mais de 30 países. A feira acontece entre os dias 22 e 26 de abril, no Expo Center Norte, em São Paulo.

Sobre a FEIPLASTIC

A primeira edição foi realizada em 1987, como BRASILPLAST, com o apoio da ABIPLAST, e a partir de 2013 se internacionalizou como FEIPLASTIC, o evento mais importante e tradicional da América do Sul. A FEIPLASTIC sempre teve como missão disseminar conteúdo e atualizar seu público com as principais tecnologias e inovações da indústria do plástico. É a única feira que representa toda a cadeira produtiva do plástico, com players desde a matéria-prima, máquinas até reciclagem, proporcionando aos seus visitantes e expositores um ambiente favorável para geração de negócios e networking qualificado.

Fonte: KB!COM Comunicação Corporativa