23 de dezembro de 2020

O Instituto Ecofuturo, organização sem fins lucrativos mantida pela Suzano, comemora uma década de realização do programa de educação ambiental, Meu Ambiente. A iniciativa visa estimular a reflexão sobre o ambiente natural como espaço educador e, também, incentivar educadores a envolverem elementos e a temática relacionada à natureza no plano pedagógico, de forma interdisciplinar, com ações dentro e fora das salas de aula. Para celebrar este marco, o Ecofuturo lançou a publicação “Nosso Ambiente: 10 anos educando na natureza”, que traz depoimentos de educadores que já participaram da iniciativa, reflexões e projetos inspiradores desenvolvidos ao longo de uma década.

Até 2020, já participaram do programa cerca de 250 educadores da rede pública municipal de Bertioga, Mogi das Cruzes e Suzano (SP), cidades do entorno do Parque das Neblinas, reserva da Suzano gerida pelo Instituto, onde são realizadas as formações e vivências. Este ano, adequando-se às medidas de distanciamento social para prevenção à COVID-19, a iniciativa foi adaptada para o modelo de educação a distância. A primeira edição online do Meu Ambiente foi concluída, em dezembro, e reuniu 50 participantes, todos professores da rede pública.

“O Meu Ambiente busca promover o potencial educador dos ambientes naturais e promover mais natureza nas disciplinas, por meio da formação de multiplicadores: os educadores. Assim, acreditamos que podemos contribuir para a reconexão do ser humano à natureza, o entendimento que somos todos interconectados e para ampliar o olhar de cuidado e respeito a todas as vidas e nossas relações. Estamos muito felizes com a realização de uma década do programa, que nasceu no Parque das Neblinas, mas que hoje está para além das nossas porteiras. Afinal, a natureza está presente ao nosso redor em qualquer lugar, até mesmo, nesse momento, dentro de casa. O que precisamos é desenvolver um olhar mais atendo e renovar essa conexão”, afirma Michele Martins, analista de sustentabilidade do Ecofuturo.

O prefácio é assinado por Ana Carol Thomé, pedagoga, especialista em Educação Lúdica, Psicomotricidade e Educação Inclusiva, e coordena o programa Ser Criança é Natural, do Instituto Romã. Paulo Groke, diretor superintendente do Instituto Ecofuturo, também traz uma reflexão no e-book, com o texto “Os rios da minha vida”, no qual comenta: “(…) E nós, disciplinados pela vida urbana, pelo tratamento asséptico e distante da natureza, pelo consumismo exagerado, também seguimos perdendo conexão e organicidade. Deixamos de nos encantar com a estética e sonoridade do ambiente natural. Deixamos de remar e de nos encantar nos varjões da vida”.

A publicação, repleta de inspirações e boas práticas, está disponível para download gratuito no site do Instituto.

Fonte: Planin