3 de dezembro de 2018

O Produto Interno Bruto (PIB) totalizou um aumento de 0,8% no 3º trimestre de 2018 em relação ao 2º trimestre, na série livre de influências sazonais.
Acumulado do ano
No acumulado do ano o PIB acumula alta de 1,1%, nesta comparação a agropecuária apresentou variação negativa de 0,3%, enquanto a Indústria teve alta de 0,9% e serviços de 1,4%. Destaque para as atividades da Indústria foram o crescimento da indústria de transformação 2,3% e eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos 1,5%.
Pelo lado da demanda interna tanto a Formação Bruta de Capital Fixo quanto a Despesa de Consumo das famílias tiveram alta de 4,5% e 2,0%, respectivamente, já Despesa de Consumo do Governo a variação foi 0,3%. O setor externo, as Importações de Bens e serviços cresceram 9,4% e suas exportações 1,5%.
Conjuntura
O resultado veio de acordo com as expectativas do mercado, os fatores que corroboram são conhecidos. A “guerra comercial” entre EUA e China, tem impulsionado as exportações brasileiras, apesar disto a expectativa de crescimento ao final do ano é de 1,39%, aumentando para 2,50% em 2019, segundo o último boletim FOCUS.
Ao olhar o cenário atual notamos, uma melhora de ânimo nos empresários, devido a sinalização de um novo governo composto por técnicos e pautado por uma agenda de reformas. O cenário externo ainda é uma incógnita, pois apesar do mercado internacional ainda apresentar liquidez e os países emergentes estarem relativamente baratos, existe a dúvida de uma possível crise internacional e caso ocorra sua dimensão, também, é incerta.

Fonte: Vervi Assessoria de Imprensa