12 de novembro de 2021

Você faz uma compra levando em consideração o seu impacto na natureza, mas quando vê, o artigo vem embalado em várias camadas de plástico – não é frustrante? Se depender da Ibema, isso não vai mais acontecer. A fabricante de papel para embalagens acaba de lançar o Ibema Naturale: papelcartão feito em material renovável e com 70% menos adição de químicos. Por meio do poder das fibras celulósicas, ele ainda oferece resistência ao mesmo tempo em que reduz o peso das embalagens.
Trata-se de um produto de alta rigidez e 100% reciclável, de coloração creme e ideal para embalar alimentos de take away, delivery ou cosméticos destinados ao e-commerce. O lançamento acontece no início de novembro e será a melhor alternativa para embalagens amigas do meio ambiente, tanto para exposição em gôndolas como para serviços de entrega.
“Embalar o futuro não é apenas um propósito na Ibema: também é a forma como enxergamos nossa contribuição para um planeta sustentável”, destaca o gerente de Estratégia e Marketing da empresa, Diego Gracia. Produzido na unidade fabril de Turvo (PR), o Naturale chega para responder às tendências de consumo. “O consumidor percebe se você é sustentável de verdade. Se ainda não percebe, vai perceber.”
Entre as características do Ibema Naturale estão a composição em 100% fibras virgens, a possibilidade de ter contato com alimentos sem desmanchar ou contaminar, capa e verso de coloração naturais (sem corantes) e ótima resistência. As gramaturas vão de 225 a 320 gramas.
“Produzir uma embalagem com menos papel pode parecer evidente para alguns como uma forma de reduzir custo e gerar menos resíduos, mas muitas empresas ainda não se deram conta desse benefício”, explica Gracia. “O Naturale tem o poder de fazer saltar aos olhos essas evidências. Alta performance, menor gramatura e sustentabilidade até no aspecto visual.” Faz parte do papel da coragem de empresas como a Ibema propor opções inovadoras como essa. “Nosso protagonismo está alinhado ao desejo do consumidor consciente, que é o usuário no final da cadeia”, explica o gerente.
Fonte: smartcom