27 de agosto de 2021

Neste ano, a Evino, maior e-commerce de vinhos da América Latina, apresentou diversas novidades no mercado de vinho, sempre pensando em maneiras de compartilhar momentos com os consumidores e democratizar o acesso à bebida no Brasil. Entre as novidades anunciadas estão a categoria Produtores Renomados, que traz rótulos de enólogos e vinícolas reconhecidos globalmente, o reforço de sua presença no offline com a nova unidade de negócios Evino Empresas, o lançamento de Solear, linha de vinhos exclusiva da Evino feita em parceria com a vinícola Fazenda Santa Colina, assim como a extensão da marca própria Vibra!, que agora conta com drinks de vinho em lata.

Agora, a Evino dá mais um passo para a democratização do consumo da bebida no país e se prepara para compartilhar mais uma novidade com os consumidores: o lançamento da Conchego, sua quarta marca própria e a primeira no formato de vinho na caixa, também conhecido como Bag in Box. São 3 litros de vinho, equivalente a quatro garrafas tradicionais de 750 ml, que vêm dentro de uma caixa resistente, armazenado em uma bolsa de polietileno (o plástico mais seguro e não-tóxico disponível). A Bag in Box vem com uma torneira já acoplada dentro da caixa, então basta puxá-la para fora no local indicado para começar a servir.

“O nome da marca, Conchego, vem de aconchego, que significa acolhimento, abraço e conforto. A linha foi criada pensando nas pessoas que gostam de compartilhar vinho em casa com a família, para quem torna um simples almoço em casa mais especial com vinho e para quem gosta da sensação de aconchego que o vinho traz”, explica Eduardo Souza, co-CEO da Evino. É uma família composta por três versões: tinto (feito com a uva Tempranillo), rosé (também feito com a uva Tempranillo) e branco (uva Airén).

Com a Conchego, os consumidores não precisarão se preocupar com a oxidação do vinho na geladeira, uma vez que pode ser conservado por 4 semanas depois de aberto. “No caso da garrafa, uma vez que ela é aberta fica um espaço vazio, no qual o oxigênio entra em contato com o vinho e acaba oxidando a bebida, acelerando sua perda de aromas e sabores, o que costuma acontecer em cerca de 3 dias”, afirma Jessica Marinzeck, sommelière da Evino. “No entanto, no formato em caixa, a bolsa que contém o vinho é flexível e o líquido é embalado a vácuo, assim vai reduzindo conforme o consumo, não deixando espaço com ar. A torneira por onde o vinho sai não permite a entrada de oxigênio na hora de servir, aumentando a conservação da bebida”.

A nova marca própria da Evino é produzida na Espanha pela Altosa Wines, que faz parte do mesmo grupo do Bodegas y Viñedos Verum, considerada a segunda melhor vinícola do país pelo Verema Awards 2018 e reconhecida como uma das melhores vinícolas pelo Guia Peñín 2020. “A proposta de estilo de Conchego é ser um vinho fresco, jovem, frutado e fácil de beber, perfeito para acompanhar um churrasco e um dia de piscina”, revela Souza.

Conchego oferece ótimo custo-benefício aos consumidores, saindo por R﹩99,90 (R﹩129,80 no kit com 1 Conchego + 1 Bolsa Térmica). Como cada caixa equivale a quatro garrafas de vinho (serve 20 taças), isso possibilita que o brasileiro aprecie uma taça da bebida por R﹩4,99. Os vinhos estarão à venda a partir do dia 9 de agosto.

Conheça os vinhos na caixa Conchego

São três caixas diferentes, cada uma com um tipo de vinho: tinto, branco e rosé.

  • Tinto (Tempranillo): consagrada uva espanhola, a Tempranillo gera tintos de corpo médio a encorpados, com taninos macios e acidez média. De textura aveludada e acolhedora, este vinho apresenta aromas de cereja, figo, cacau e ervas;
  • Branco (Airén): uva mais plantada na Espanha, a Airén origina rótulos frescos e fáceis de beber, de corpo de leve a médio, e acidez moderada. Este vinho apresenta notas de maçã-verde, abacaxi, toranja (grapefruit), banana e flores brancas;
  • Rosé (Tempranillo): a versão rosé, que também traz a Tempranillo, revela um líquido suculento, com bom nível de acidez e aromas de frutas vermelhas frescas, como cereja, morango e amoras.

Meio ambiente

Todo o processo de comercialização da Bag in Box é mais sustentável do que a do vinho em garrafa de vidro, uma vez que não há sobrecarga de materiais como rolhas, tampas de rosca, vidros e os papéis dos rótulos que costumam ser mais pesados e caros.

“As caixas de papelão requerem menos energia para serem produzidas do que as garrafas de vidro, e tanto a bolsa que contém o vinho quanto as próprias caixas onde são armazenadas são recicláveis. O vinho embalado também é mais leve para transportar, reduzindo a emissão de carbono. Além disso, como o líquido fica fresco por mais tempo, você não vai jogar fora as garrafas que não terminou a tempo, reduzindo o desperdício”, diz Souza. “”Em uma Bag in Box, 96% do produto é vinho e apenas 4% é embalagem”.

Fonte: Agência ecomunica