6 de novembro de 2017

A sidra da marca é uma bebida tradicional para as celebrações de fim de ano e é conhecida do público mais adulto, entre 40 e 45 anos. Agora, a empresa quer se aproximar dos jovens e conquistar outros momentos de consumo, além das festas de Natal e Ano Novo em família.

A marca tem 50 anos. É natural que ao longo dos anos o público vá envelhecendo. Por isso queremos recrutar novos consumidores”, diz Lourenço Filho, diretor comercial e de marketing da CRS Brands, fabricante e distribuidora da Cereser.

No ano passado, a companhia de bebidas realizou uma pesquisa para entender o que o público mais jovem buscava e para descobrir nichos de mercado. “Vimos uma oportunidade de modernizar a sidra Cereser. Fizemos uma nova embalagem e lançamos uma edição especial do nosso produto tradicional”, afirma o diretor.

Somado a disso, a marca também lançou um produto completamente novo: um espumante voltado para o público feminino, batizado de Cereser Frizée.

O Frizée tem base de maçã, assim como a sidra, mas se aproxima mais do sabor de espumante de uva. O teor alcóolico é de 8%, maior do que os 5,7% da sidra, o que também era um pedido dos clientes.

Além de buscar um público novo, a empresa também quer conquistar mais momentos da vida do cliente. Hoje a bebida fica restrita às festas de fim de ano e cerca de 70% das vendas se concentram no segundo semestre, especialmente no último trimestre, com um grande volume de consumo durante o mês de dezembro.

Por isso, o novo espumante será vendido em bares, boates e baladas, ao invés de supermercados e atacados. Com uma embalagem de 330 ml, a ideia é que o produto seja consumido assim como uma garrafa de cerveja long neck.

Em 2018, a empresa pretende vender cerca de 1,2 milhão de garrafas Frizée. A sidra tradicional deverá vender 15 milhões de garrafas em 2017, um aumento de 10% em relação às vendas do ano passado. Já o vinho da marca deve chegar a 11  milhões de garrafas vendidas, segundo estimativas da empresa.

Fonte: Portal Exame.com